sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Resenha: Não faz sentido - Felipe Neto

Faz tempo que não posto nada aqui. Mas desde que comprei o livro “Felipe Neto – Não faz sentido”, me deu muita vontade de expor a opinião que tive sobre ele.


Confesso que nunca fui muito fã do Felipe Neto. Talvez pelo fato de seus vídeos serem recheados de palavrões (sim, sou careta e me incomodo quando a pessoa fala MUITOS palavrões), ou talvez, pelo fato de ser “um cara jovem, inocente, pimpão que só sabe falar mal dos outros” - como ele mesmo descreveu em seu livro.
Não via muita graça em seus vídeos e achei muito chato sua participação no Esporte Espetacular. Mesmo que todos ao meu redor falassem dele (mentira, nem era todos... Na verdade eram 3 ou 4 só).

Ao mesmo tempo, em dois dos seus vídeos (Crepúsculo e 50 Tons de Cinza), ele falava praticamente o que eu pensava sobre o assunto. Inclusive, consegui convencer uma amiga a NÃO perder tempo lendo os 50 Tons, com seu vídeo.

E por isso, ficava com a ideia de que ele deveria ser um chato e “seachão”.

No entanto, há um mês, mais ou menos, estava na casa de uns amigos e acabei assistindo “A Toca” (a série / curta / episódio ?) produzida para mostrar o dia a dia dos bastidores da Parafernalha. E neste dia minha opinião sobre ele começou a mudar.

Fiquei sabendo que ele havia lançado um livro e no mesmo dia comprei.

Confesso que achei que leria mais rápido. Não que seja chato... Mas, a cada capítulo fui parando para assistir os vídeos (sensacional a ideia de colocar os QrCodes no final de cada capítulo). No fim, acabei assistindo TODOS, inclusive os poucos que havia visto e as campanhas publicitárias.

Gostei do livro, pois mesmo sem o conhecer, com as referências que tive dele no “Não Faz Sentido” e em “A Toca”, em toda a leitura conseguia imaginar ele falando. Pois, a narração foi totalmente ele, sem edições muito formais da escrita, com linguagem bem despojada e até com palavrões. Também foi muito engraçado, em vários momentos.

Acabei percebendo que fui uma das pessoas que não conseguia separar a pessoa Felipe Neto, do personagem criado para o Não Faz Sentido.

Ao saber que ele pesquisava muito antes de gravar seus vídeos, o deixou com muito mais credibilidade (a meu ver, claro). Acabei fazendo o que ele diz em um de seus vídeos, que é julgar sem conhecer. Mas fazer o que, “todo mundo tem um preconceito”.

Em alguns momentos acabei me identificando com ele, principalmente por concordar que a preguiça e o medo estão impedindo as pessoas de colocar seus sonhos em prática.

Mas enfim... Seu livro se resume na sua trajetória, desde o surgimento da ideia de ter um canal o youtube, seus medos, anseios, depressão, polêmicas com “Colírios da Capricho” e o Fiuk, propostas, até a criação do Parafernalha e da Paramaker.

Vale a leitura para quem é fã dele, para quem é fã do youtube, para quem quer ter outra visão do Felipe Neto, para quem tem curiosidade e para quem não tem mais nada para ler, hehe.

Apesar de ter mudado um pouco a visão que eu tinha dele como pessoa, em vários momentos do livro pude constatar que de fato, ele é um pouco “seachão”, hahaha.